Programação MN

24.01.14 - Lazy Lizard (rock, PT)
05.02.14 - Basia Bulat (folk, CAN)
07.02.14 - The Soaked Lamb (blues/roots, PT)

Follow by Email

terça-feira, Abril 1

[concerto informal] JACKETX


quinta, 3 de abril de 2014 // thursday, april 3rd 2014

concerto informal // non-formal concert > sala laranja > electronic/live act > 23h // 11pm
entrada livre, doação livre // free entrance, please donate

JACKETX [PT]

"SeaFuzz" é o mais recente trabalho de Francisco Lima aka JACKETX. O sucessor de "Psychography" e "Dead Fish" é a junção duma guitarra distorcida e a electrónica psicadélica, alcançando um experimentalismo musical muito característico. Após o lançamento de "Psychography", Jacketx já partilhou palcos com nomes como Spacin' (Philadelphia, USA), Killimanjaro, Jibóia, Funkatomic e participou em eventos como o Caldas Late Night e o Indie Music Fest. Próxima quinta-feira, na sala laranja do MN.


links:
jacketx
bandcamp
evento facebook

quarta-feira, Fevereiro 5

[concerto] THE SOAKED LAMB


sexta, 7 de fevereiro de 2014 // friday, february 7th 2014

concerto // concert > blues/jazz/roots > 23h // 11pm

THE SOAKED LAMB [coimbra, PT]

4€ pré-venda/reserva (email com 1º + último nome + nº de bilhetes desejados para mercadonegro.reservas@gmail.com) / 5€ no dia

€4 presale/reservation (first + last name + # of tickets to mercadonegro.reservas@gmail.com) / 5€ doors

The Soaked Lamb não soam apenas a blues ao estilo de Piedmont, também trazem bocadinhos de ragtime, boogie-woogie, swing e gospel. O instrumento idiófono que se ouve por vezes, funciona graças à fricção dum pauzinho sobre um bocado de bambu, e é conhecido por reco-reco. É tocado pelo Miguel Lima, juntamente com a bateria e a percussão. O piano ouve-se - por vezes é um órgão -, com todas as teclas, graças ao Vasco Condessa, e o ar grave é dado pelo contrabaixo. O Gito é responsável por essa solenidade. É uma pessoa que se faz ouvir com menos cordas. São ambos, pianista e contrabaixista, publicitários nas horas vagas.O Afonso Cruz – realizador e ilustrador – toca guitarra, harmónica, cavaquinho/ukulele e banjo. Escreve letras, compõe, descompõe e canta. Às vezes tem barba outras bigode.A vocalização vem duma das pessoas mais femininas da banda, a Mariana Lima. Traz na voz sons que não se ouviam há mais de setenta anos e letras muito bonitas (algumas escritas por ela) em pentâmetros jâmbicos. O Tiago Albuquerque toca saxofone, clarinete, guitarra e, como se não bastasse, faz umas belas ilustrações, bem como filmes de animação. Usa vários tipos de chapéus.

O CD que se promove neste momento foi gravado aos domingos – calmamente, ao longo de mais de um ano – dias esses em que se comia ensopado de borrego e se gravavam blues ainda com o hálito a cravinho, cominhos e vinho. Facto que evidentemente se nota quando se ouvem as músicas com atenção.



links:
soakedlamb.com
evento facebook

segunda-feira, Fevereiro 3

[concerto] BASIA BULAT


quarta, 5 de fevereiro de 2014 // wednesday, february 5th 2014

concerto // concert > folk/singer-songwriter > 22h // 10pm

BASIA BULAT [canada]

5€ pré-venda/reserva (email com 1º + último nome + nº de bilhetes desejados para mercadonegro.reservas@gmail.com) / 7€ no dia

€5 presale/reservation (first + last name + # of tickets to mercadonegro.reservas@gmail.com) / 7€ doors

"a sound that nods to Fleetwood Mac and the early Joni Mitchell. Ms. Bulat has a voice well suited to interiority, warm and honeyed" - The New York Times

"Canada's legacy of female folk legends is secured in Basia Bulat, who has crafted the album of the year in Tall Tall Shadow." - Huffington Post

// PT

Frequentemente comparada a pesos pesados como Joni Mitchell e Stevie Nicks, e após partilhar palcos com gente ilustre como Nick Cave, Andrew Bird, St. Vincent, The National ou Arcade Fire, a singer-songwriter canadiana de ascendência polaca Basia Bulat apresenta-se em Portugal pela primeira vez para uma data única no Mercado Negro, onde apresentará o seu terceiro álbum, Tall Tall Shadow.

Álbum do ano para o Huffington Post e para Bob Odenkirk (Saul Goodman em "Breaking Bad"), Tall Tall Shadow - produzido por Tim Kingsbury dos Arcade Fire e por Mark Lawson, responsável pelo aclamado terceiro álbum da banda de Montréal, The Suburbs - é o ponto mais alto da carreira da multiinstrumentalista canadiana, cujos dois primeiros álbuns, Oh, My Darling e Heart of My Own lhe valeram nomeações para os prestigiados prémios Polaris e Juno. Aclamada por publicações de renome como a The New Yorker, a Pitchfork ou a SPIN, o concerto de Aveiro será uma das últimas oportunidades de ver Basia Bulat a subir ao palco de uma sala pequena.

// EN

Secret City Records will release Basia Bulat’s long-awaited third album, Tall Tall Shadow on October 1st. Co-produced with Grammy-winning engineer Mark Lawson and Arcade Fire’s Tim Kingsbury, Tall Tall Shadow marks something of a departure from her earlier work. “This time around I felt braver,” Basia says, “I wanted to play with electric and electronic sounds, exploring the boundaries of the folk music some people know me for.”

Tall Tall Shadow follows 2007’s Polaris-nominated debut, Oh, My Darling, and her Juno-nominated 2010 album Heart of My Own, which was praised by NPR for its focus on her “unwavering voice, a single powerful element.” Tall Tall Shadow is inspired in equal parts by tragic loss and abundant joy. “Writing songs,” she says, “I've been trying to just get out of my own way - just trying to be truthful with myself about the kind of thoughts and feelings that are coming up.”

In the studio, Bulat says, “I wanted a challenge … something different,” which her co-producers helped to provide. “Mark hears things in my songs that surprise me,” she says, adding “Tim’s my good luck charm; he can play almost anything and everything, and my best vocal takes happen whenever he’s in the room.”

Basia has garnered great critical acclaim over the years; SPIN praises the singer’s “bright harmonies and … resonant alto voice” while Pitchfork praises her “rare, extraordinary voice.” She has toured in the U.S., Canada, Europe and Australia sharing the stage with artists including Andrew Bird, St Vincent, Beirut, tUnE-yArDs, Arcade Fire and Nick Cave. She has collaborated with Owen Pallett, who created orchestral arrangements of a selection of Basia’s songs that have been performed by many Canadian orchestras. Basia has also been invited in recent years to aid in feting Canadian legends Leonard Cohen (Glenn Gould Prize, 2012) and Daniel Lanois (Governor General’s Award, 2013).


links:
facebook Basia Bulat
evento facebook
basiabulat.com

quinta-feira, Janeiro 23

[concerto] LAZY LIZARD


sexta, 24 de janeiro de 2014

concerto > rock > auditório > 23h | 11pm > €3

reservas para/reservations to: mercadonegro.reservas@gmail.com

o MN apresenta:

LAZY LIZARD [aveiro, pt]

A história dos Lazy Lizard é relativamente conhecida em Aveiro. No fim de 2012 e depois de algumas mudanças de formação, dá-se a entrada de Miguel Santos (ex-Wild Tiger Affair), marcando a viragem no som dos Lazy Lizard, até pelo assumir de funções na guitarra do João Fino. Sim, agora são 3 guitarras!

O comeback deu-se em Julho do ano passado no Kamalhão Rock Fest, em Coimbra. Depois desse concerto, contam-se passagens pelo Hard Club e Armazém do Chá (Porto), Stairway Club (Cascais), Sabotage Club (Lisboa). Pelo meio, é também de assinalar a participação na peça de dança contemporânea "Agora vejo-me debaixo de mim mesmo" da Companhia Instável, com duas datas no Teatro do Campo Alegre (Porto), tendo os Lazy Lizard sonorizado a peça em live-act.

Agora, nada melhor como começar o ano em casa!



links:
facebook lazy lizard
evento facebook

quinta-feira, Outubro 3

[concerto] NICOTINE'S ORCHESTRA


sexta, 4 de outubro de 2013

concerto > rock/blues > auditório > 23h30 > €4

o MN apresenta:

NICOTINE'S ORCHESTRA [pt]

Nick Nicotine é o director do mais importante festival de garage rock da península ibérica, o Barreiro Rocks; é gerente do Estúdio King, incubadora do muito talento local da sua cidade; é o fundador de uma das mais antigas editoras de rock no país, a Hey! Pachuco; é, sobretudo, um dos mais importantes nomes da música independente na última década em Portugal. Depois de liderar os magníficos THE ACT-UPS, nome obrigatório numa história a escrever do melhor rock n’ roll feito em território nacional, formou a sua NICOTINE’S ORCHESTRA, que no espaço de quatro anos lançou 3 álbuns fundamentais: “La trahison des sons”, “Open Water” e “Ghosts and Spirits”. Foi precisamente este último disco que lhe granjeou uma atenção mais do que merecida um pouco por todo o país, através da imprensa, de uma cada vez maior base de fãs, ou via convites para colaborações com músicos como Tiago Guillul (da editora Flor Caveira) ou Fred Pinto Ferreira (baterista omnipresente em vários dos grandes projectos da música nacional actual, como Os Dias de Raiva, Orelha Negra ou Buraka Som Sistema).

A música desta orquestra faz-se de guitarras atormentadas pelo blues, de teclados hammond que se erguem para que o gospel profano se faça ouvir, e de uma voz de soulman que escala paredes acima, em canções que capturam o espírito de tudo o que de bom a música de raízes norte e sul americanas nos ofereceu nos últimos 50 anos. “Gypsicália”, o seu último trabalho de originais, que conta com as participações especiais dos gigantes brasileiros Alex Kassin e Marcelo Camelo e da portuguesa Miúda, assinalou um marco na discografia da Nicotine’s Orchestra: o da transcendência definitiva das fronteiras anglo-saxónicas nas quais sempre se movimentou e a abertura natural ao mundo da canção celebratória, agregadora e encantadora de multidões. “7713”, o seu novo lançamento, com o selo Optimus Discos, revisita todo este percurso singular, recuperando momentos da discografia da Orchestra, oferecendo-lhes novas roupagens, e mostrando de forma ainda mais marcante a visão tão pessoal de um cada vez mais certeiro escritor de canções, bem evidente em ‘Luna Loca’, tema inédito que encerra em beleza este disco.

Ao vivo, Nick Nicotine & Sus Muchachos instalam a festa em qualquer palco, em qualquer sala, a qualquer momento, numa celebração intensa de amor à música, aos blues, ao tropicalismo, à soul, ao rock n’roll.


links:
website
facebook
evento facebook